Blog Pró-criança

20 abril 2020 Todas as unidades

NID doa mais de 200 protetores faciais a hospitais e banco

O Movimento Pró-Criança, por meio do Núcleo de Inclusão Digital (NID), produziu em duas semanas 229 protetores faciais. Os equipamentos de proteção individual (EPIs) foram doados a profissionais da área de saúde que atuam na linha de frente no combate ao novo coronavírus.

Das unidades de saúde beneficiadas pela doação estão os hospitais Oswaldo Cruz e Imip, ambos no Recife. Parte também foi cedida a médicos de outras instituições e para trabalhadores de serviços essenciais como, por exemplo, os funcionários da Caixa Econômica Federal.

Convidado para integrar a e-NABLE, comunidade global formada por uma rede de voluntários, o Pró-Criança está desenhando, imprimindo e montando protetores faciais em impressora 3D. O equipamento, normalmente utilizado no curso de robótica do NID, agora produz cerca de 20 escudos de poliácido láctico (PLA) por dia.

“Com o advento das novas tecnologias, estamos unindo forças para ajudar no combate à Covid-19. A impressão 3D dá essa possibilidade, pois criamos um produto personalizado e de qualidade que irá garantir a proteção dos profissionais que estão na linha de frente desta pandemia. Isso nos motiva, visto que, essa prestação de serviço à sociedade ajudará a salvar vidas”, afirmou o coordenador do NID, Fernando Marroquim.

Com a implantação do home office e de outras adaptações do trabalho em respeito ao isolamento social recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), a impressora 3D do Pró-Criança foi instalada na casa do educador social, Ewerton Mascena.

A logística para entrega do EPI é gerida pelos órgãos de saúde pública e privada cadastrados, que recebem as doações, avaliam a necessidade e realizam a distribuição. Para isso, e-NABLE criou um mapa para identificação dos centros aptos a receber e distribuir os protetores faciais (http://e-nablebrasil.org/wp/cadaimpressaoconta/).

Saiba mais sobre o NID

O NID é uma iniciativa do Pró-Criança em parceria com o Grupo Raymundo da Fonte que já formou, desde 2015, mais de 2.300 crianças, adolescentes e jovens. Em 2018, foi reconhecido como melhor iniciativa de impacto social do Nordeste e a terceira do país pela Associação Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil.

Com o foco no reaproveitamento de computadores e na conscientização ambiental sobre a destinação correta dos resíduos eletroeletrônicos, o NID também funciona como um centro de coleta desses materiais. Monitores, notebooks, tablets e celulares, por exemplo, são utilizados na qualificação profissional dos jovens durante os cursos.

Icone comentário Deixe seu comentário